...

Meninos

(Juraildes da Cruz)

 

Vou pro campo

No campo tem flores

As flores têm mel

Mas a noitinha estrelas no céu, no céu, no céu

 

O céu da boca (da boca da onça) é escuro

Não cometa, não cometa

Não cometa furos

Pimenta malagueta não é pimentão, tão, tão, tão

 

Vou pro campo

Acampar no mato

No mato tem pato, gato, carrapato

Canto de cachoeira

 

Dentro d’água

Pedrinhas redondas

Quem não sabe nadar

Não caia nessa onda

Pois a cachoeira é funda

E afunda, menino

 

Não sou tanajura, mas eu crio asas,

Com os vaga-lumes eu quero voar, voar, voar

O céu estrelado hoje é minha casa

Fica mais bonita quando tem luar, luar, luar

Quero acordar com os passarinhos

Cantar uma canção com o sabiá

 

Dizem que verrugas

são estrelas

Que a gente conta

Que a gente aponta

Antes de dormir, dormir, dormir

 

Eu tenho contado

Mas não tem nascido

Isso é estória de nariz comprido

Deixe de mentir, mentir, mentir...

 

Os sete anões pequeninos

Sete corações de meninos

e a alma leve, leve, leve

São folhas e flores ao vento

O sorriso e o sentimento

da Branca de Neve, neve, neve...

 

Não sou tanajura, mas eu crio asas,

Com os vaga-lumes eu quero voar, voar, voar

O céu estrelado hoje é minha casa

Fica mais bonita quando tem luar, luar, luar

Quero acordar com os passarinhos

Cantar uma canção com o sabiá