...

nada que te diga

por hora

mudará

a cor do céu

a insônia inquieta

o movimento das marés

o vôo das borboletas e pássaros

... o rumo dos nossos passos trôpegos

 

contudo

houve um tempo

em que dizíamos

palavras de pintar o céu

da cor que nossa imaginação sonhasse

houve um tempo

em que as noites eram pequenas

para o brilho d’estrelas em nosso olhar

houve um tempo

em que o mar cabia em nossas lágrimas

e mesmo sem asas, voávamos com borboletas e pássaros

 

... houve um tempo

 

por hora, nada que te diga mudará

a cor do céu

a insônia inquieta

o movimento das marés

o vôo das borboletas e pássaros

... ind'assim

precisamos seguir

mesmo com passos trôpegos

ao invés de quedarmos

pelo que se foi